10 coisas que fazem você perder a garantia do pneu

10 coisas que fazem você perder a garantia do pneu

mao-segurando-pneu

 

A garantia de pneus é um compromisso do fabricante em reparar ou substituir um pneu que não esteja funcionando corretamente dentro do período de garantia especificado. A garantia pode ser limitada ou ilimitada e pode cobrir defeitos de fabricação, problemas de desgaste prematuro ou outros problemas relacionados ao desempenho do pneu. É importante ler e compreender os termos e condições da garantia antes de comprar os pneus e manter registros e comprovantes de compra para fins de garantia. A garantia não cobre danos causados por mau uso, negligência ou condições climáticas adversas.

Em uma regra geral, as principais marcas de pneus oferecem 5 anos de garantia do produto em casos de defeito de fabricação. A garantia do pneu é contada a partir da data de emissão da nota fiscal de compra do produto ou na nota fiscal do veículo novo que vêm com pneus de fábrica. Se você não tem a nota fiscal, a data que deve ser considerada é a de fabricação do pneu que está localizada na lateral do pneu no código DOT

Se for identificado um problema de fabricação no pneu, o mesmo será substituído. A grande diferença é que alguns fabricantes fazem a troca sem nenhum custo adicional, enquanto outros fabricantes cobram o percentual equivalente ao desgaste do pneu, ou seja, uma equipe especializada avalia o desgaste do pneu e se for, por exemplo, um desgaste de 30%, será cobrado 30% do valor do pneu. 

Hoje em dia, com a tecnologia de ponta usada na fabricação de pneus, não é comum que os problemas encontrados no produto sejam consequentes de fábrica. Esse artigo irá te ajudar a entender as situações que, se forem apuradas pela equipe técnica, a garantia não será aplicada. Vamos lá?

Bolhas e furos no pneu

 

Muitas pessoas acreditam que bolhas no pneu é um defeito de fábrica. Na realidade, poucas vezes essa afirmação é verdade. As bolhas nos pneus são causadas por fendas ou rasgos na estrutura interna do pneu, geralmente devido a impactos ou desgaste excessivo. Estas fendas permitem que o ar escape do pneu, criando uma bolha ou protuberância na superfície externa do pneu. Se essas bolhas não forem detectadas e consertadas rapidamente, elas podem se tornar cada vez maiores e levar a falhas no pneu e acidentes de trânsito. É importante verificar regularmente os pneus para detectar bolhas ou outros danos antes de dirigir, pois isso pode acontecer tanto com pneus velhos quanto com pneus novos. Dito isso, pneu com bolhas não configura defeito de fábrica e não entra na garantia. 

 

Pneu com pressurização incorreta

 

O uso incorreto da pressão de ar no pneu pode causar vários problemas. Pneus com pressão insuficiente trabalharão mais do que o normal e se desgastarão mais rapidamente, aumentando o risco de bolhas e furos. Além disso, pneus com pressão insuficiente podem causar uma maior resistência ao rolamento, aumentando o consumo de combustível e emissão de poluentes. Pneus com pressão excessiva também podem se desgastar mais rapidamente, especialmente na área central do pneu. Além disso, podem causar uma maior estabilidade, mas piorar o comportamento dinâmico do veículo, especialmente na frenagem e curva. É importante verificar regularmente a pressão dos pneus e manter-los no nível recomendado pelo fabricante do veículo ou pelo fabricante do pneu. Uma equipe técnica consegue verificar se o pneu está com pressurização incorreta e isso desqualifica como um defeito de fábrica, portanto não faz parte da garantia. 

Trocar a medida do pneu

trocando-pneu

 

É possível mudar a medida original do pneu, mas é importante considerar alguns fatores antes de fazê-lo. Mudar a medida dos pneus pode afetar o desempenho e a segurança do veículo. É importante sempre seguir as recomendações do fabricante do veículo ou consultar um especialista em pneus antes de alterar a medida original dos pneus. Se o motorista utilizar pneus com medidas maiores do que os pneus de fabricação, os pneus podem encostar no para-lama e/ou na suspensão do carro, causando desgaste excessivo e em alguns casos, rasgando o pneu. Nesse caso, o pneu não será aceito pela garantia.

 

Desalinhamento ou desbalanceamento do veículo

 

O alinhamento é o ajuste da geometria das rodas em relação ao eixo do veículo e ao solo. A falta de alinhamento e balanceamento dos pneus pode causar problemas significativos no desempenho e na segurança do veículo. 

O desalinhamento pode causar desgaste anormal nos pneus e na suspensão, aumentando o consumo de combustível e reduzindo a durabilidade dos componentes. 

O balanceamento é o ajuste do peso dos pneus e das rodas para garantir que eles estejam equilibrados. Quando os pneus estão desequilibrados, eles podem vibrar ou sacudir, o que pode causar desconforto ao dirigir e desgaste anormal nos componentes. Uma equipe técnica consegue perceber esse dano pelas partes de desgaste nos pneus, logo, a garantia não irá cobrir o custo. 

 

Manutenção inadequada nos pneus e no veículo

carro-azul

 

Os pneus são as peças mais importantes de um carro e para realizar sua montagem ou manutenção, é necessária uma pessoa profissional. Existem alguns cuidados que devem ser tomados, caso contrário peças importantes serão danificadas, como o talão, o que pode causar vazamentos de ar, fazendo com que o pneu não sustente a calibragem, além de comprometer a segurança do veículo. Se isso acontece, a vida útil do pneu pode ser drasticamente reduzida. Em casos como esse, a garantia não irá cobrir. 

Irregularidades na suspensão, freios, amortecedores e direção 

 

Quando os amortecedores não estão exercendo sua função corretamente, o que acontece é um desgaste anormal dos pneus, pois o amortecedor não consegue manter os pneus o tempo inteiro na via, então o pneu fica batendo no chão e se danificando cada vez mais. É possível perceber isso ao tocar no pneu, pois ficará com uma escamação que não é comum. 

Os problemas na direção, como o desgaste desigual dos componentes ou a falta de manutenção, podem afetar o alinhamento dos pneus. Isso pode causar um desgaste desigual dos pneus e problemas de estabilidade e segurança ao dirigir.

Se os freios estiverem com problemas podem afetar o desgaste dos pneus de várias maneiras. Se os freios estiverem desajustados ou desgastados, isso pode causar o pneu dianteiro esquerdo a se desgastar mais rapidamente do que o pneu dianteiro direito, ou o pneu traseiro esquerdo a se desgastar mais rapidamente do que o pneu traseiro direito. Isso pode acontecer porque os freios estão aplicando mais pressão em um lado do veículo do que no outro. Além disso, pode causar o veículo cair mais para um lado, o que pode resultar em desgaste desigual dos pneus. A garantia não cobre se esse for o caso.

 

Terrenos inapropriados ou má condução

 

Os pneus atualmente são projetados pensando nos diferentes tipos de uso, como urbano, off-road ou misto. É por isso que não é ideal utilizar um pneu para cidade em estradas com pedras, terra, lama, pois o produto não foi fabricado considerando esse tipo de terreno, portanto não está preparado para esse percurso. Os pneus urbanos não são projetados para uso em estradas de terra e podem causar problemas de desempenho e segurança. Eles são projetados para uso em superfícies pavimentadas e podem sofrer desgaste excessivo em estradas de terra, o que pode aumentar o risco de falhas mecânicas. 

Se os problemas nos pneus forem resultados de uma má condução, como arrancadas, frenagens bruscas e aceleração em excesso ou patinagens, a garantia também não cobre. 

 

Danificação do pneu por produtos químicos

 

Não é recomendado o uso de produtos nos pneus, a não ser pelo famoso ‘pretinho’. O mesmo vale para produtos químicos, óleos, graxas, derivados de petróleo ou solventes podem danificar o pneu, causando o enfraquecimento da borracha, o aparecimento de furos ou rachaduras e perda de elasticidade e resistência. O uso prolongado de produtos químicos também pode aumentar o risco de falhas do pneu, como o rompimento ou o desgaste prematuro e não serão cobertos pela garantia. 

 

Pneu com índice de carga inferior ao indicado para o veículo

retirando-pneu

 

Os pneus possuem um índice de carga e de velocidade máxima que pode suportar. Esse índice é calculado com base no peso do veículo, capacidade de passageiros e seus pesos médios e tamanho do porta-malas. Utilizar pneus com carga inferior ao indicado para o carro pode causar problemas de segurança, como o aumento do risco de furar o pneu ou de danos ao veículo devido a um desgaste prematuro. Além disso, pneus com carga insuficiente podem afetar a estabilidade do veículo e a capacidade de frenagem, o que pode aumentar o risco de acidentes. Por conta disso, a garantia não irá cobrir se for esse o caso.

 

Utilização de pneus Run Flat em carros inadequados

 

Pneus run-flat são pneus que podem continuar a ser utilizados mesmo após terem sofrido um furo ou outro tipo de dano, permitindo que o veículo possa ser conduzido até uma oficina para conserto ou troca. Esses pneus possuem uma estrutura reforçada que permite que eles mantenham sua forma e suportem o peso do veículo mesmo sem ar. No entanto, não é recomendado usar pneus run-flat em qualquer carro: eles são projetados para funcionar com veículos específicos que possuem sistemas de segurança que os suportam. Alguns veículos, como alguns modelos BMW e MINI, vêm de fábrica com sistemas de monitoramento de pressão dos pneus que podem detectar quando um pneu run-flat perde pressão e alertar o motorista. Outros veículos não possuem esses sistemas e podem não ser adequados para usar pneus run-flat. Dessa forma, se forem utilizados em carros não homologados, a garantia não irá cobrir. 

 

Lembrando que quando o assunto é pneu, é importante escolher marcas que se comprometem com a qualidade dos pneus, pois é um investimento alto e importante para a performance do veículo. Para isso, conte com a Saga Pneus na hora de escolher os pneus para seu carro, trabalhamos com as melhores marcas do mercado!

 

 

Did you find it helpful?
LIKE (1)
DISLIKE