Explorando o Futuro do Ciclismo: Tendências e Previsões para Bicicletas de Alta Performance

Explorando o Futuro do Ciclismo: Tendências e Previsões para Bicicletas de Alta Performance

O futuro do ciclismo de alta performance é bastante promissor. Com o avanço da tecnologia e a crescente demanda por desempenhos cada vez melhores, podemos esperar várias inovações e melhorias. Entre elas estão as melhorias nos materiais para a fabricação das bikes e design que permitirão o desenvolvimento de bicicletas mais leves, aerodinâmicas e eficientes. 

 

A realidade virtual e a realidade aumentada também serão utilizadas para criar ambientes virtuais que simulam diferentes trajetos e condições de corrida. No mesmo sentido, o uso de sensores e dispositivos de monitoramento será ampliado para fornecer informações em tempo real sobre o desempenho do ciclista. Isso incluí medições de potência, frequência cardíaca, velocidade, cadência e outros dados relevantes. Essas informações serão usadas para detectar padrões. Identificar áreas de melhoria e personalizar treinamentos para maximizar o desempenho. 

 

Do mesmo modo, roupas mais aerodinâmicas e confortáveis serão desenvolvidas para ajudar os ciclistas a reduzirem o atrito com o ar, melhor a ventilação e manter a temperatura corporal adequada durante as competições. Siga a leitura  que vai explorar o impacto do ciclismo, o mercado de bicicletas e como elas serão no futuro e também o impacto social e ambiental do ciclismo

 

 2. Impacto da tendência do ciclismo 

 

O ciclismo como esporte competitivo teve início no século XIX. A primeira bicicleta de sucesso, conhecida como “boneshaker” (ou cadeira de ossos, em tradução livre) foi desenvolvida em 1817 pelo alemão Karl Drais. Essas primeiras bikes eram feitas de madeira e sem pedais, exigindo que os ciclistas impusionassem o veículo com os pés no chão. No século seguinte, a bicicleta passou por várias evoluções tecnológicas, incluindo a introdução dos pedais acionados pelo sistema de correntes. A primeira grande competição de ciclismo ocorreu em 1868, com uma corrida de longa distância de Paris a Rouen, na França. Esse evento inicial foi o percursor do ciclismo de estrada moderno. 

 Nos últimos anos, o ciclismo tem se destacado não só como esporte como também como uma opção popular para o transporte sustentável e estilo de vida saudável. Outras mudanças e evoluções recentes também influenciaram o  aumento do uso das bicicletas. Evento significativo foi a pandemia mundial da COVID-19 que fez com que muitas pessoas buscassem alternativas de transportes mais seguros do que o transporte público e até mesmo para evitar o uso de carros compartilhados. Em alguns lugares, o aumento da demanda por bicicletas novas ou usadas chegou a registrar uma escassez temporária de estoques.

 Juntamente com os avanços da tecnologia, o uso crescente das bicicletas para transporte, lazer e trabalho tem sido uma tendência latente  observada no mundo. A escolha por esse tipo de transporte leva em conta muitos fatores, entre eles a economia de tempo e dinheiro - como é o caso dos ciclistas que fazem tele-entrega - em razão do desafio diário para enfrentar o trânsito congestionado. 

Do mesmo modo, o uso da bicicleta para o trabalho elimina os custos com combustível e estacionamento, o que pode representar uma economia financeira significativa. Aliado a isso está o fato de permitirem maior flexibilidade no deslocamento, especialmente em áreas urbanas. Pois, podem ser usadas em ciclovias, estradas compartilhadas ou até mesmo levadas em transporte público.

3.  O mercado de bicicletas

 

Assim, o crescimento global do mercado de bicicletas, de acordo com relatórios da indústria, é significativo nos últimos anos. Em 2019 o mercado atingiu cerca de U$ 49 bilhões e a previsão é de que chegue a U$ 64 bilhões até 2027.  No Brasil, uma visão geral do mercado, de acordo com a Aliança Bike, entidade que representa o setor, só no ano de 2020 as vendas cresceram cerca de 25% em comparação com o ano anterior.

Além das bicicletas tradicionais, houve um aumento também em segmentos específicos como bicicletas elétricas (e-bikes), bicicletas de estrada, montain bikes e bicicletas de carga. Essa diversificação reflete a busca por diferentes necessidades dos consumidores. No segmento de e-bikes o dado estatístico é de um crescimento no ano de 2020 de aproximadamente 50% em relação ao ano anterior

Aliado a isso, muitos governos locais e municipais estão incentivando o uso de bicicletas especialmente para o transporte. Expansão da infraestrutura cicloviária, subsídios para a compra de bicicletas, ciração de programas de compartilhamentos e incentivos fiscais para empresas que promovem o uso de bicicletas pelos funcionários são ações frequentes.

Ou seja, a tendência contínua de crescimento do mercado de bicicletas é uma realidade. O aumento é motivado pela conscientização sobre sustentabilidade, saúde e mobilidade urbana. A expectativa é que o segmento da e-bikes também continue a se expandir, impulsionado pelo avanço da tecnologia das baterias e pela busca de transporte mais rápidos e eficientes.

 

 

 Bicicleta urbana ou de cidade

 

 De antemão, a bicicleta urbana possui guidão reto ou ligeiramente curvado, proporcionando conforto e controle. Geralmente têm pneus largos para maior estabilidade e aderência em superfícies urbanas. Podem incluir acessórios como pára-lamas, bagageiros e luzes para tornar o transporte mais prático.

 

 

 Bicicleta de carga

 

Em contrapartida, a bicicleta de carga é projetada para transportar cargas pesadas. Elas podem ter uma estrutura especializada que permite fixar bagageiros ou caixas na parte dianteira ou traseira. É ideal para ciclistas que a utilizam para o trabalho de entregas.

 

 

Bicicleta híbrida

 

Já a bicicleta híbrida combina características de bicicletas de estrada e mountain bikes. Oferece desempenho e versatilidade tanto em estradas pavimentadas quanto em trilhas leves. Apresentam pneus mais largos do que as bicicletas de estrada, mas mais finos do que as mountain bikes. Ela proporciona uma posição de pedalada mais ereta, ideal para passeios urbanos e atividades de lazer.

 

 

Bicicleta de estrada (road bike)

 

A bicicleta de estrada (road bike) é leve, ágil e projetada para velocidade. Seus pneus são finos e tem guidão curvado, proporcionando uma postura aerodinâmica. São bicicletas ideais para ciclistas que desejam pedalar longas distâncias em estradas pavimentadas. Oferecem eficiência de pedalada e excelente transferência de energia.

4.  Como serão as bicicletas do futuro?

 

À medida que a tecnologia e a engenharia seguem em constante evolução, é possível prever como serão as bicicletas de alta performance. Por exemplo, o uso de eletrônica embarcada nessas bicicletas pode permitir recursos avançados como transmissões elétricas, sistemas de suspensão adaptativos, sensores de performance e sistemas de freios inteligentes.

Da mesma forma, o desenvolvimento de transmissões mais eficientes, rápidas e suaves pode proporcionar uma melhor transferência de energia e maior desempenho nas bicicletas de alta performance. Assim, poderia incluir o uso de transmissões eletrônicas ou novos sistemas de transmissão de engrenagens. 

O design futurista das bicicletas poderia incluir tubos mais aerodinâmicos, estruturas integradas com formas mais fluidas e cockpit otimizado para reduzir a resistência ao ar e melhorar a eficiência do ciclista. Outro ponto é a conectividade com dispositivos móveis e a integração com aplicativos que podem permitir aos ciclistas monitorar seu desempenho, analisar dados em tempo real, receber orientações de treinamento personalizado e compartilhar informações com outros ciclistas.

 

5.  O impacto social e ambiental do ciclismo

 

Com a conscientização crescente a respeito da sustentabilidade, é provável que haja uma ênfase maior na adoção de tecnologias de energia limpa no ciclismo de alta performance. Bicicletas e infraestruturas mais ecológicas, movidas a energia solar ou energia renovável, podem se tornar mais comuns.

As bicicletas são consideradas uma forma de transporte sustentável, pois não emitem gases de efeito estufa e não contribuem para a poluição do ar. À medida que mais pessoas buscam reduzir sua pegada de carbono e adotar um estilo de vida mais ecológico, o uso das bicicletas como meio de transporte tem se tornado uma opção popular.

Assim como, o ciclismo promove um estilo de vida ativo e saudável e também é uma alternativa de transporte mais acessível economicamente para muitas pessoas. Em especial, em áreas urbanas, onde o custo de um carro é alto. Da mesma forma, as ciclovias e infraestruturas voltadas para o ciclismo podem promover a inclusão social, oferecendo oportunidades de mobilidade para pessoas de diferentes idades e habilidades


6. Fique por dentro dos avanços com a Saga Moove!

 

Enfim, o futuro do ciclismo é promissor, pois seu crescimento contínuo é impulsionado por preocupações ambientais e sociais, interesse em saúde e bem-estar, investimento em infraestrutura e mudança de atitudes. Com certeza, com o avanço da tecnologia a seu favor, espera-se que mais pessoas optem pelo ciclismo como meio de transporte, atividade física e esporte, contribuindo para um mundo mais sustentável, saudável e inclusivo. Para informações de qualidade a respeito do universo das bicicletas, acesse o nosso blog. Visite também a loja online da Saga Moove que disponibiliza produtos e serviços relacionados ao ciclismo.

Did you find it helpful?
LIKE
DISLIKE